Marcella Dale e Marcela Coelho. Fotos: Guga Melgar

Duração: 45 minutos
Classificação etária: livre
Recomendado para crianças de 4 a 9 anos

Marcella Dale e Marcela Coelho

Direção e Dramaturgia: Demetrio Nicolau
Direção de Movimento: Nara Keiserman
Cenários: Companhia Pop de Teatro Clássico
Figurinos: Teca Fichinski
Direção Musical: Demetrio Nicolau
Caracterização: Mona Magalhães
Assistente de Direção: Helena Borschiver
Iluminação: Demetrio Nicolau
Fotografia: Guga Melgar
Produção: Maravilha Criações & Produções Artísticas Ltda.
Realização: Companhia Pop de Teatro Clássico

Musicalização e dramatização de conhecidos trava-línguas. O espetáculo se organiza em quadros independentes, cada um deles determinado por um trava-língua que serve de base para a encenação. Dele saem as circunstâncias, os personagens, o humor, a música e o jogo de interação com o público.

Informações sobre o espetáculo 

10 anos ininterruptos de apresentações
Mais de 350 apresentações
Mais de 50.000 espectadores
15 Prêmios e 20 Indicações
Selecionado para os principais Festivais de Teatro do Brasil
Apresentado em 7 estados e 27 municípios
Eleito um dos 10 melhores espetáculos de 2005

Destaque para a direção – Balanço de fim de ano – Caderno B – Jornal do Brasil

Indicado pelo O Globo … com muito humor (…) um espetáculo muito original (…) O resultado agrada especialmente às crianças pequenas e a seus pais.

Marília Coelho Sampaio

Recomendado pela Veja Rio
A trupe superou-se na tarefa (…) o elenco exibe um ótimo trabalho de corpo e desfia dezenas de trava-línguas – jogos de palavras que as crianças são desafiadas a repetir.

Isabel Butcher

Elogiado pelo Jornal do Brasil
… um divertido espetáculo voltado para as crianças bem pequenas (…) Trata-se de uma grande brincadeira.

Carlos Augusto Nazareth

Apresentação

A Companhia Pop de Teatro Clássico, fundada em 1999, tem se dedicado tanto ao teatro infantil quanto adulto. Seu trabalho está baseado na idéia de montar textos de valor literário reconhecido, buscando a comunicação com o espectador através de duas vertentes principais: o clássico, visto como qualidade dramatúrgica assegurada, e o popular, tratado como a possibilidade de um público amplo ver no teatro encenados seus anseios e necessidades fundamentais.

A montagem de A Aranha Arranha a Jarra a Jarra Arranha O Trava-Língua segue estes princípios. Sendo os trava-línguas uma parte extremamente rica da nossa cultura popular, a peça traz histórias simples que são compreendidas por todos. Ao mesmo tempo em que chama atenção para a riqueza da nossa língua, ampliando o vocabulário das crianças pela alegre repetição que fazem dos trava-línguas, desenvolve sua imaginação, através da mímica dos atores que são estimuladas a adivinhar.

Com um vasto repertório montado – cerca de 100 minutos de material ensaiado – os quadros são selecionados para cada apresentação de 45 minutos, de acordo com o público a que se destina.

Exemplos de Cenas

O clima predominante é o da brincadeira, em que se destacam a riqueza e variedade das situações e as composições corporais cômicas e farsescas dos atores.

“Olha o sapo dentro do saco. O saco com o sapo dentro. O sapo batendo o papo. E o papo soltando vento” é apresentado em ritmo de funk e de forró, que os atores cantam e dançam.

“O rato roeu a roupa do Rei de Roma” é dramatizado. Em mímica, os atores narram a história de três ratinhas costureiras. Elas fazem a roupa do rei, mas ele não paga por seu trabalho de confecção. Um ratinho amigo rói a roupa e o rei é obrigado a pagar pelo conserto.

“Quem a paca cara compra paca cara comprará” é cantado com a melodia do Parabéns prá você,  numa festa-surpresa.

Trajetória do Espetáculo

– IV Mostra SESC/CBTIJ de Teatro para Crianças
Teatro SESC Tijuca – Estréia: 07 de agosto de 2004 – agosto
12 unidades do SESC no Estado do Rio – setembro a dezembro de 2004
– Projeto Grandes Espetáculos Telemar
Theatro José de Alencar – Fortaleza – 3 sessões – outubro de 2004
– Festival de Ponta Grossa – 32° FENATA – Paraná – novembro 2004
8 prêmios do Festival – Melhor espetáculo, diretor, ator, atriz (3), cenógrafo e figurinista
– Selecionado para a Mostra do Cariri do SESC – interior do Ceará – 2004
– Selecionado para a Caravana FUNARTE de Circulação – apresentações em Minas Gerais (Sabará e Belo Horizonte) – janeiro de 2005 e no Rio de Janeiro (São João do Meriti e Teresópolis) – março de 2005
– Festival de São José do Rio Preto – julho de 2005
– Festival de Blumenau – agosto de 2005
– Teatro das Artes – Shopping da Gávea – abril / maio / junho / julho de 2005
– Teatro dos Grandes Atores – Barra – agosto / setembro de 2005
– Teatro SESI – Centro – outubro / novembro / dezembro de 2005
– Teatro Miguel Falabella – Norteshopping – março / abril de 2006
– Festival de Resende – Hors Concours – junho de 2006
– 7° Salão do Livro de Belo Horizonte – agosto de 2006
– Festival de Americana – outubro de 2006
– Teatro Ziembinski – Tijuca – novembro e dezembro de 2006 / janeiro de 2007
– SESC Tijuca – Casa Rosa – março de 2007
– Festival de Presidente Prudente – 18 de agosto de 2007
– Teatro do Leblon – outubro de 2007
– 2° Festival Nacional de Teatro de Araçuaí – 16 de novembro de 2007
– Teatro Laura Alvim – Ipanema – maio / junho de 2010
­– Festival de Guaçuí – ES – agosto de 2010
6 prêmios do Festival – Melhor espetáculo, texto, direção, atriz, iluminação e figurinos
– FITA – Festa Internacional de Teatro de Angra dos Reis – RJ – outubro de 2010
– Projeto Estórias, Nossa Histórias, do SESC Duque de Caxias – apresentações em 10 creches do município – outubro e novembro 2012
­– Projeto Escola do SESC São João de Meriti – setembro de 2013
­– Projeto Escola dos SESCs São Gonçalo, Caxias e São João de Meriti – maio a julho de 2014

Demetrio Nicolau
E-mail: demetrionicolau@yahoo.com.br
Telefones: (21) 99352-785 e (21) 2537-0156