No dia 11 de Janeiro de 2017, foram eleitos por unanimidade, em Assembleia Geral Ordinária os novos Conselho de Administração e Conselho Fiscal do CBTIJ:

Conselho de Administração do CBTIJ – 2017/2018

Presidente
Cleiton Echeveste

Secretário
Bruno Bacelar

Tesouraria
Antonio Carlos Bernardes

Conselho de Administração
Demetrio Nicolau
Marcia Frederico
Miguel Vellinho
Paulo Merísio

Suplentes
Angelo Faria Turci
Maria Helena Kuhner

Conselho Fiscal
Leonardo Carnevale
Ludoval Campos

Suplentes
Dudu Sandroni
Eduardo Almeida

Barra

PONTOS DO PROGRAMA PARA GESTÃO DO CBTIJ 2017/2018

Completando 21 anos de existência, o CBTIJ tornou-se uma das principais entidades de representação de uma parcela expressiva das artes cênicas nacionais. O extraordinário trabalho feito até aqui, por vários companheiros e companheiras que se revezaram na liderança da nossa entidade, estruturando-a de uma forma democrática, transparente e autossuficiente, deu ao CBTIJ uma situação privilegiada de organização, com expressiva rede de relações institucionais no meio teatral, nacional e internacional.
A próxima gestão trabalhará no sentido de alargar e aprofundar as conquistas efetivadas até aqui, priorizando as necessidades específicas de seus associados.

NOSSA RAZÃO DE SER
Fornecer meios e promover ações para o fomento, desenvolvimento, difusão e divulgação do teatro para a infância e juventude, contribuindo para seu aperfeiçoamento artístico e técnico e para a integração e formação cultural das crianças e adolescentes.

SEDE
Buscar qualificar e dinamizar a atual sede, no sentido de torná-la um espaço de convergência, de encontro e de trabalho para os associados e seus coletivos. Fortalecer a relação da entidade com a Funarte, para a manutenção e qualificação da atual sede.

NOVOS RUMOS
Formatar novos projetos, como Mostras, Festivais, Convênios com Teatros, projetos de cunho cultural, educativo e/ou social, e buscar financiamento para realizá-los. Estabelecer novas parcerias, com organizações e associações de caráter social e/ou educacional, públicas ou privadas ou do terceiro setor, para ações como atividades formativas, circulação de espetáculos dos associados, aberturas de vagas para estágio ou trabalho, etc.

INTEGRAÇÃO NACIONAL E REGIONAL
Incrementar a relação com os associados de outros estados e municípios, retomando o projeto de criação de Núcleos Municipais para a melhor atuação do CBTIJ no cenário nacional, conforme art. 36 do Estatuto. Apoiar as manifestações e organizações regionais, com objetivos coerentes com o ideário da CBTIJ. Ampliar a rede de contatos via internet e presencial.

RELAÇÕES INTERNACIONAIS
Estreitar os laços com a ASSITEJ Internacional, empenhando-se em sediar no Brasil reuniões e eventos internacionais promovidos por esta. Dar atenção especial à integração com as associações nacionais de países de língua portuguesa e espanhola.

COMUNICAÇÃO COM ASSOCIADO
Aprimorar as formas de comunicação com os associados, desenvolvendo mecanismos através das redes sociais, da atualização do sítio, do resgate das reuniões gerais presenciais, pelo menos a cada dois meses. Retomada do informativo/newsletter enviado mensalmente aos associados, no começo de cada mês, com informações úteis (editiais, festivais, leis de incentivo etc.), programação dos espetáculos dos associados e de espetáculos recomendados pelo júri do Prêmio CBTIJ.

RELAÇÕES INSTITUCIONAIS
Aprofundar o diálogo entre o CBTIJ e entidades, movimentos e organizações de classe para construir uma pauta de diálogo e reivindicações conjuntas, considerando que o teatro para crianças e jovens tem questões que permeiam a APTR, SBAT, SATED, FETAERJ, além de movimentos e instituições como o CEPETIN, o MOVIMENTO BAIXADA EM CENA, o MOVIMENTO TEATRO DE RUA, entre outras.

POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O SETOR
Estimular o debate e a proposição de políticas públicas de fomento e apoio à produção, pesquisa de linguagem, manutenção de grupos, ocupação de espaços, circulação, entre outros, de trabalhos voltados para o público infanto-juvenil, através de editais e de verbas diretas, públicas e privadas.