Revista, 1999

barra-laranja

Espetáculos Apresentados

Rapunzel

Grupo: Atores da Truanesca – Niterói RJ
Direção: Leonardo Simões
Cenografia: Ney Madeira
Figurinos: Ney Madeira
Sonoplastia: Atores da Truanesca
Iluminação: João Antonio
Montagem: Paulo Merisio e Reinaldo Orth
Produção: Monica Farias

Elenco

Kelzy Ecard, Monica Muller, Paulo Merisio, Andréa Spada.

Sinopse

A clássica história da menina de longas tranças é contada por uma divertida empregada domestica, que utiliza-se dos apetrechos de seu universo para a ambientação de sua narração.

barra-laranja

 Uma História sem Pé nem Cabeça

Grupo: Cia. de Atores Mirins – Itajaí SC
Direção: Denise da Luz
Cenografia: Denise da Luz e Max Reinert
Figurinos: Denise da Luz
Sonoplastia: Denise da Luz
Iluminação: Max Reinert
Montagem: O Grupo
Maquiagem: Ivan Goedert

Elenco

Kristine Muller Pereira, Fábio Luis Sardo, Bruna Lessa, Jason Peixer Júnior, Thiago Pianezzer.

Sinopse

O espetáculo é o caminho da chuva fininha pode virar chuva de inundação tromba d’água.

barra-laranja

Brincando de Bonecos

Grupo: Canhoto Grupo de Teatro – Blumenau SC
Direção: Marcelo de Souza e Janice Pezzoti
Cenografia: Janice Pezzoti
Figurinos: Jeniffer Pezzot
Sonoplastia: Jô Fornari
Iluminação: Pedro Dias
Montagem: Marcelo de Souza

Elenco

Janice Pezzoti e Marcelo de Souza

Sinopse

Peça cômica composta de vários quadros, mostra a importância da criatividade explorando as possibilidades de utilização dos objetivos.

barra-laranja

Lendo e Aprendendo

Grupo: Cia. Teatral Carona para Irmão Sol e Irmã Lua – Blumenau SC
Direção: Pépe Sedrez
Cenografia: Cia. Carona
Figurinos: Pépe Sedrez
Sonoplastia: Arlan Leite
Iluminação: Giba de Oliveira
Montagem: Cia. Carona

Elenco

Pépe Sedrez, Nelson Júlio, Léo Almeida, Roberto Morauer

Sinopse

No Castelo do Escuro, a rainha Judith domina o rei Godofredo, criando as mais. absurdas leis. Dentre estas, a proibição de todas as manifestações artísticas. Entretanto, o Bobo-da-Corte, líder da “resistência” cultural, proporciona ao rei o encontro com a leitura. Lendo o rei sonha e, o sonho traz liberdade.

barra-laranja

Livres e Iguais

Grupo: Teatro Sim… Por que Não?  –  Florianópolis SC
Direção: Júlio Maurício, Nazareno Pereira e Nini Beltrame
Cenografia: Júlio Maurício e Nazareno Pereira
Figurinos: Júlio Maurício e Nazareno Pereira
Sonoplastia: Ricardo Tagliari
Iluminação: Júlio Maurício e Nazareno Pereira
Montagem: O Grupo
Operadores de Iluminação: Ismar Medeiros e Ivo Godoy

Elenco

Valdir Silva, Julio Maurício, Leon de Paula, Mhirley Lopes, Nazareno Pereira

Sinopse

Teatro de formas animadas inspirado na declaração universal dos direitos humanos.

barra-laranja

O Segredo do Cocachim

Grupo: Real Fantasia – Belo Horizonte MG
Direção: Kalluh Araújo
Cenografia: Kalluh Araújo
Figurinos: Kalluh Araújo
Sonoplastia: Erica Buzelin
Iluminação: Boni da Mata
Montagem: Adanto Neto e Marcelo Xavier

Elenco

Herbert Tadeu, Erica Lima

Sinopse

Sátira aos filmes de aventura a la Indiana Jones. Narra uma história de duas crianças que partem em busca de um tesouro, usando muita imaginação e criatividade.

barra-laranja

A Incrível História do Homem que Bebia Xixi

Grupo: Companhia Dramática de Comédia – Rio de Janeiro RJ
Direção: João Batista
Cenografia: Dóris Rollemberg
Figurinos: Mauro Leite
Sonoplastia: João Batista
Iluminação: Renato Machado
Montagem: A Companhia
Direção de Movimento: Tânia Nardini

Elenco

Giselda Mauler, Roberto Guimarães, Sonia Praça, Cid Borges, Eduardo Rieche

Sinopse

É véspera do casamento de Angélica, a linda e jovem filha do Sr. Pantaleão. Angélica ama um jovem de nome Floriano, mas deverá casar-se com o Sr. Orgonte, um noivo imposto pelo pai. O sr. Orgonte é velho, mas muito rico. O pai espera lucrar com o casamento. Influenciada por sua criada, Colombina, Angélica finge estar doente, à beira da morte, esperando assim adiar o casamento. O Sr. Pantaleão, desesperado, sai à procura de um médico para a filha. É aí que surge Arlequim, criado de Florindo, que fazendo-se passar por médico, deverá proibir o casamento. A situação se complica quando, durante a consulta, Arlequim decide fazer um exame da urina de Angélica. Colombina entrega a ele um vidro com vinho, fingindo ser a urina. Ocorre que Arlequim é beberrão inveterado. Não resiste ao aroma do vinho e bebe o que seria o xixi da enferma. Enquanto o Sr. Pantaleão se espanta com seu comportamento, o “doutor”Arlequim pede cada vez mais “urina”, se embriaga e põe tudo a perder. Depois de muita confusão, o final, logicamente, é feliz. Os nós se desfazem e a paz se estabelece.

barra-laranja

O Teatro de Sombras de Ofélia

Grupo: Real Fantasia – Belo Horizonte MG
Direção: Kalluh Araújo
Cenografia: Kalluh Araújo
Figurinos: Kalluh Araújo
Sonoplastia: Masp Júnior
Iluminação: Telma Fernandes
Montagem: Adauto Neto e Henrique
Camareira: Nilza Gomes

Elenco

Vavá Sena, Sérgio Cesário, Fernanda Werneck, Boni da Mata, Marcelo Xavier, Juliana Fonseca, Cristiene Fernandes, Erica Buzelin.

Sinopse

Trama gira em torno da infância e a velhice de Ofélia, personagem que pelo amor ao teatro vence as barreiras impostas pela dureza da vida. Levando alegria e cultura em todos os cantos do mundo, a protagonista encontra em algumas sombras abandonadas à companhia para sua vida solitária.

barra-laranja

O Pequeno Planeta Perdido

Grupo: Téspis Cia. de Teatro  – Itajaí SC
Direção: Max Reinert
Cenografia: Gabriel de Souza Teixeira
Figurinos: O Grupo
Sonoplastia: Max Reinert
Iluminação: Max Reinert
Maquiagem: Ivan Goedert
Contra-Regra: Bruna Lessa

Elenco

Denise da Luz, Roberta Araújo, Mari Maccari

Sinopse

Rosa é uma menina que adora representar histórias. Todas as noites seu pequeno quarto transforma-se num palco onde seus brinquedos são os atores principais.Porém, num cair de tarde de um dia qualquer, ela inventa uma história totalmente diferente daquelas que está acostumada a ler em seus livros: um novo planeta é descoberto no sistema solar e precisa ser explorado. Decide-se então mandar um astronauta até lá… mas acontece um probleminha ele não consegue voltar…

barra-laranja

Estrelas do Brasil

Grupo: Rafael Leidens Teatro de Bonecos – Porto Alegre RS
Direção: Mário de Ballentti
Cenografia: Mário de Ballentti
Figurinos: Rosa Prado e Rafael Leidens
Sonoplastia: Dida Ortiz
Iluminação: Batista Freire
Manipulação: Rafael Leidens

Sinopse

Uma homenagem à música popular brasileira por algumas de suas maiores estrelas, trazendo para o público a voz e a imagem dessas cantoras maravilhosas através da mágica do teatro de marionetes realizando assim, o sonho dos amantes destas artes. Carmem Miranda, Elis Regina e Gal Costa juntas pela primeira vez cantam o melhor de sua brasilidade num palco de cassino dos anos 40.

barra-laranja

A Dor de Dente do Fabito

Grupo: Dr. Roulf Teatro de BonecosGaspar SC
Direção: Rubens Dietmar Schramm

Elenco

Rubens Dietmar Schramm

Sinopse

Fabito, sofrendo com dor de dente, é levado pela vovozinha Estelita ao Dr. Roulf, dentista que lhe dá todas as dicas para manter a saúde bucal.

Barra-de-divisao - 15 cm

Histórias da Carrocinha

Grupo: A Caixa do Elefante – Porto Alegre RS
Direção: Mário de Ballentti
Cenografia: Mário de Ballentti
Figurinos: Sílvia Schimidt, Eda Zimmer e Telmo Rocha
Sonoplastia: Dida Ortiz
Iluminação: Batista Freire

Manipulação

Mário de Ballentti e Paulo Balardim

Sinopse

Recriando a Andariega – pequena carroça que servia de palco para o mestre Javier Villafañe, o simpático cachorro Abelardo apresenta-nos três de suas histórias: O Vendedor de Balões – um vendedor é abordado pelo Sr. Unhoso, que tem em mente furar todos os seus balões com as suas longas e pontudas unhas.

A Rua dos fantasmas – o corajoso Joãozinho e sua noiva Maria se vêem às voltas com uma família de fantasmas que insiste em assombrá-los. O Padeiro e o Diabo um destemido padeiro enfrenta o pior dos diabos, o Diabo dos Três Rabos.

barra-laranja

Cenetos

Grupo: Cia. Arteatroz – Blumenau SC
Direção: Giba de Oliveira
Cenografia: Criação coletiva
Figurinos: Claudia RottaSon
oplastia: Fábio Miguel da Costa e Giba de Oliveira

Elenco

Aline Ferrão Inocêncio, Bárbara dos Santos Melo, Carolina Prazeres, Daniela Berlatto Moura, Léo Campos e Letícia Meirelles

Sinopse

Colagem de vários autores como Jean Cocteau, William Shakespeare, Dante Alighieri, Pablo Neruda e Florbela Espanca. Centrada no tema “paixão”, a montagem utiliza técnicas mistas com pantomima para narrar as várias cenas que compõem a mais nova produção da Companhia Arteatroz que completa 12 anos de produção em Mágica.

barra-laranja

Show de Mágicas Aparições

Elenco

Ilusionista Roberto Morgany, mágico Peres e Mágico Robert – São Paulo SP

Sinopse

Trata-se de um espetáculo voltado para o público infantil, e, como diz o próprio; título, o show tem como prioridade fazer aparições instantâneas, com animais e objetivos. Os efeitos de ilusionismo deste espetáculo impressionam por sua grande diversificação de números e estilos.

barra-laranja

Hoje tem espetáculo? Tem, sim senhor!!!

Grupo:Cia Teatral Cena à Vista – São José dos Campos SP
Direção: Waleska Amaral
Figurinos: Djanira Martins
Cenografia: Marcelo Dênny e Pele
Sonoplastia: Waleska Amaral e Rodrigo Fernandes
Iluminação: Rogério Cândido
Montagem: A Companhia
Contra-Regra: Roberta Ruiz e Augusto Batista
Assistente de Iluminação: Carlos Biancolli
Maquiagem: Letícia Martins

Elenco

Rodrigo Fernandez, Letícia Martins, Rafael Augusto

Sinopse

A peça conta à história de uma lagartinha que sonha ser uma estrela do Gran Circo de Lual. O universo circense é mostrado através de números de mágica, palhaçadas, malabarismo e contorcionismo. Porém o ponto alto acontece com a transformação da lagartinha Pitchula.

barra-laranja

Contos, Cantos e Acalantos

Grupo: José Mauro Brant – Rio de Janeiro RJ
Direção: José Mauro Brant
Cenografia: Ney Madeira
Figurinos: Macedo Leal, Tânia Dias e Maria
Iluminação: Paulo César Medeiros
Produtora Assistente:. Silvana Petroni

Elenco

José Mauro Brant e Diu Fonseca

Sinopse

O espetáculo é conduzido como um ritual, fazendo uma alusão ao primeiro contato da criança com a ficção, através da voz da mãe: orando, contando e cantando acalantos na hora de dormir. Nesse momento específico, de extremo afeto, a literatura oral assume às vezes, caráter terrível, apresentando à criança seus primeiros medos e monstros: O boi da Cara Preta, A Cuca o Tutu Marambá. Esta dualidade terrorafeto é que faz do sono um rito de passagem. Do medo à coragem, da morte a vida, da noite escura ao dia seguinte, fazendo do sono um momento importante para a constituição de uma criança corajosa, preparada para enfrentar os medos e os monstros da vida adulta.